SINCO comemora 38 anos de fundação!

Fundada em 1982

Fundada em 12 de fevereiro de 1982, a Sinco completa 38 anos ou, como gostamos de dizer, 14.245 dias! Pois história não se faz com saltos anuais de calendário. História se faz com passos diários, vencendo a cada dia um obstáculo, conquistando a cada dia uma vitória, cativando a cada dia uma amizade.

Quando uma empresa completa 38 anos de fundação,  especialmente no Brasil, é motivo de comemoração.
Crises foram várias, variações cambiáveis incontáveis. Mudanças tributárias, diversas!
Moedas foram seis: Trabalhamos com Cruzeiros, Cruzados, Cruzados Novos, novamente Cruzeiros e, finalmente, Reais.

"Pesquisa Sebrae indica que a taxa de mortalidade empresarial variou
de cerca de 30% até 61% no primeiro ano de existência da empresa;
de 40% até 68% no segundo ano e 
de 55% até 73% no terceiro período do empreendimento."

Fonte: Sebrae

Mas algo não mudou: VALORES.
Quando uma empresa possui valores, e cresce fiel a eles, a fórmula do sucesso já está praticamente descoberta. Por isso, nesse aniversário de 38 anos, compartilhamos com nossos leitores a fonte no nosso sucesso: Nossos Valores

Honestidade
Honestidade é a raiz de uma grande empresa. A "tentação da desonestidade" ainda é muito grande (e vergonhosa) em nossa sociedade.
Acreditamos que honestidade não deveria ser uma virtude, mas sim uma obrigação.
Não faltam exemplos de corrupção, sonegação, propaganda enganosa, práticas trabalhistas ilegais, pirataria, falsificação, receptação de cargas roubadas, subfaturamento, superfaturamento, inadimplência, etc.
Porém, se uma empresa abomina essas tentações e segue fiel a seus princípios, um futuro vitorioso a espera!

Profissionais, Pessoas e Profissionalismo
Valorizar as pessoas é fundamental. Valorizar os profissionais também.
Criar oportunidades para que os colaboradores aprimorem-se, capacitem-se, façam parte de uma equipe vencedora.

Atrair e reter talentos
Agradecemos a toda equipe que colaborou para que a Sinco obtivesse o reconhecimento dos maiores fabricantes de TI do mundo, acreditando no potencial do mercado brasileiro e, destacadamente, aos colaboradores que dedicaram-se ao aperfeiçoamento diário, buscando conhecimento e diferenciação para que pudéssemos oferecer produtos com o respaldo necessário de capacitação técnica.

Perseverança
Ser perseverante é acreditar!
Acreditar para alcançar metas. Acreditar no país. Acreditar nas pessoas.
Perseverar é manter-se firme diante de crises e mudanças. Não esmorecer frente aos desafios.
Sim! Somos perseverantes!

Resiliência
Ser forte e, ao mesmo tempo, flexível.
Enfrentar obstáculos com força, mas sem brutalidade. Ser flexível, mas não frágil. Ser ágil sem ser inconsequente. Ter confiança e não soberba.
Ser resiliente requer equilíbrio.

Fidelidade
Longos relacionamentos também existem no mundo corporativo.
Fidelidade é, acima de tudo, respeito.
Somos fiéis aos clientes, aos nossos colaboradores, ao país, aos fabricantes que nos apoiam e aos parceiros comerciais.

Respeitamos as possibilidades - e as impossibilidades - de cada um, valorizando as relações do passado, cuidando do futuro.

Agradecemos a você por ter lido até aqui, e a todos que nos felicitaram e enviaram votos de prosperidade e sucesso.
Contrato Social 1982


Nosso muito obrigado e... Até 2021 !

Visite Sinco.net

Os pombos fotógrafos de Julius Neubronner

Os pombos fotógrafos de Julius Neubronner

Quão inovadores são nossos drones atuais?

Em dezembro de 1908, Julius Neubronner, um alemão nascido em 1852, teve deferida a patente de seu invento: a fotografia aérea por pombos, sob o titulo de "Método e Meios para tirar fotografias de paisagens de cima".

Um colete de alumínio com tiras de tecido permitia que um pombo voasse carregando uma câmera miniaturizada (pesando entre 30g e 75g), dotada de um temporizador. Logo após a decolagem o timer iniciava disparos intervalados e, quando a ave retornasse ao pombal, bastaria revelar o filme e contar com a sorte de boas fotos!

Vindo de uma notória família de boticários alemães, Neubronner já entregava medicamentos urgentes (com até até 75 gramas) utilizando o mesmo método. Será que a Amazon, quando apresentou o Prime Air em 2013, foi tão inovadora assim?

Os pombos fotógrafos de Julius Neubronner

De volta às imagens aéreas
Até então, imagens aéreas dependiam que fossem feitas a partir de uma balão, o que as tornava extremamente caras (recordando que, à época, dispor de um balão era o mesmo que ter um helicóptero de última geração nos dias de hoje).
As tomadas aéreas dos pombos de Neubronner popularizaram o custo das fotografias aéreas, além de terem gerado grande fortuna ao próprio, através da venda de cartões postais.

Os pombos fotógrafos de Julius Neubronner

Cartografia e urbanismo
Agora dispondo de fotografias aéreas em grande volume e baixo custo, pesquisadores cartográficos chegaram a mapas muito mais elaborados e técnicos, o que impactou, não somente na representação de estradas, como no planejamento urbano das cidades (impossível não pensar no atual geoposicionamento e aplicativos como Waze e GoogleMaps sem um mapa extremamente fiel aos leitos de rodagem).

O uso militar
Infelizmente, da mesma forma que uma tecnologia pode avançar benefícios para toda a sociedade, essa também pode ser usada para fins destrutivos.
O reconhecimento de bases inimigas por balões era extremamente arriscada, já que esses eram enormes e, portanto, alvos fáceis. Outra forma adotada era a fotografia por pipas, mas o risco dessa vez era o curto raio de alcance, expondo o operador.
Por sua discrição, os pombos foram amplamente adotados pelos militares.

E como era o voo?
Para conseguir boas fotografias aéreas Neubronner levava seus pombos fotógrafos para um local distante até 100KM do pombal. As aves, interessadas em se aliviarem rapidamente da carga, normalmente voavam de volta em uma rota direta, mantendo uma altura entre 50 e 100 metros, o que lhes evitava os obstáculos urbanos (torres, pontes, estruturas).
Esse voo liso e estável permitia a captação dos cliques ideais!

Os pombos fotógrafos de Julius Neubronner

Os pombos fotógrafos de Julius Neubronner

Os pombos fotógrafos de Julius Neubronner

E assim caminha a humanidade.
Visite Sinco.net

Que venha 2020!

Que venha 2020!

Desejamos que o ano de 2020 venha repleto de sucesso, paz e alegria. Que sonhos sejam perseguidos e realizados; que a saúde esteja sempre presente, que a harmonia e a felicidade sejam uma constante em todos os dias desse novo ano.

"Sucesso é quando você abre menos planilhas e mais champanhes"

E esses são nossos votos para o Ano Novo! Que todos possam celebrar vitórias, conquistas e, sobretudo, a felicidade.

Que venha 2020!
Visite Sinco.net

COMUNICADO: Recesso de Final de Ano

Recesso de Final de Ano

Recesso de Final de Ano
Comunicamos aos nossos usuários, clientes, fornecedores e colaboradores que estaremos em recesso entre os dias 20 de Dezembro de 2019 e 05 de Janeiro de 2020.

Retornaremos nossas atividades normais em 06 de Janeiro de 2020 (segunda-feira).

Durante o recesso é possível que ocorram atrasos às respostas de suporte, cotações online e/ou dúvidas comerciais. 
Pedidos online somente serão processados a partir de 06 de Janeiro de 2020.
Pedimos desculpas por eventuais inconvenientes e contamos com sua compreensão.

"A simplicidade é o último grau de sofisticação"
Leonardo da Vinci

Desejamos a todos um 2020 mais simples, repleto de felicidade nas coisas mais simples da vida!

Visite Sinco.net

Começa o verão: Um alerta sobre temperatura de servidores

Começa o verão: Um alerta sobre temperatura de servidores

Em 21 de dezembro começa o verão e, com ele, a estação de altas temperaturas.
Já relatamos em outras postagens que nos meses de outono e inverno nossos relatórios de chamados ao suporte evidenciam baixíssimo volume de chamados referentes a temperatura.
Ou seja, durante as estações frias são raros os usuários que abrem chamados por indicação de beeps do servidor, alertas térmicos ou avaliação do nosso atendente técnico (com base na anamnese).
Solução Térmica Intel
Então chega o verão...
É importante dividirmos essas informações com nossos usuários e alertá-los para o fato de que um servidor não pode alarmar no verão e NÃO alarmar no inverno!
Afinal, se um datacenter, CPD ou sala de servidores possuem, de fato, controle de temperatura, essa será sempre a mesma (internamente), seja outono ou inverno, seja primavera ou verão.
Não importa se os termômetros externos estão marcando 40ºC no verão ou 10ºC no inverno! A temperatura interna no datacenter deveria manter-se sempre a mesma (variando conforme a possibilidade de cada um, em geral, de +16ºC a +25ºC).

Reforçamos: Se um parque de servidores passa estável e sem alarmes durante os meses de outono e inverno, é obrigatório enfrentem os meses de verão sob a mesma temperatura ambiente. Não importa a mudança de estação.

Datacenter

Melhorar a refrigeração do Datacenter ou CPD... A hora é agora!
Se os equipamentos apresentaram alertas térmicos durante as estações quentes e se mantiveram estáveis e controlados durante as estações mais frias, esse é um indicativo de que os sistemas de refrigeração do ambiente não foram suficientemente dimensionados para as necessidades térmicas.
Aproveitar a época de temperaturas amenas para providenciar melhorias nos sistemas de refrigeração do seu datacenter, CPD ou sala de servidores é uma ação altamente indicada.
Com temperaturas naturalmente mais baixas é bem mais simples desligar alguns sistemas para realizar melhorias, troca de aparelhos, manutenção, desobstrução, recargas, etc.

Visite Sinco.net

Dica: Instalação VMware vCenter 6.7.0 para Windows

Instalação VMware vCenter 6.7.0 para Windows

O procedimento a seguir acompanha a instalação do vCenter 6.7.0 em um Windows Server 2016.
Uma instalação do vCenter em um servidor Windows ocupa menos espaço no Datastore que o Appliance Linux.

O download pode ser obtido no portal My VMware e, antes de iniciar, é importante verificar os requisitos para instalação do vCenter para Windows.

Na tela inicial, clicar em Install

Instalação VMware vCenter 6.7.0 para Windows

Avançar clicando em Next

Instalação VMware vCenter 6.7.0 para Windows

Concordar e Aceitar o Contrato clicando em Next

Instalação VMware vCenter 6.7.0 para Windows

A partir desse ponto deve-se escolher o tipo de cenário no qual será montado o vCenter.
Para cenários simples, basta selecionar a primeira opção:
Embedded Deployment / vCenter Server and Embedded Platform Services Controller

Já em cenários mais complexos e específicos, em ambientes maiores, deve-se optar por uma segmentação dos elementos que compõem a infraestrutura de um vCenter, na opção External Deployment.

Avançar com Next

Instalação VMware vCenter 6.7.0 para Windows

Ao chegar em System Network Name, há que se definir o nome do sistema e, novamente, avançar com Next

Instalação VMware vCenter 6.7.0 para Windows

Seguindo para vCenter Single Sign-On Configuration, é necessário definir o nome do domínio, a senha do usuário administrator e o nome do Site.
Avançar com Next

Instalação VMware vCenter 6.7.0 para Windows

Em vCenter Server Service Account, é preciso definir a conta para execução da instância do vCenter a ser instalada.
Pode-se prosseguir com a conta local de sistema (primeira opção: Use Windows Local System Account), ou especificar uma conta de serviço previamente criada (segunda opção: Specify a user service account). Avançar com Next

Instalação VMware vCenter 6.7.0 para Windows

Em Database Settings, definir qual banco de dados será utilizado para a base do vCenter:
Seja um banco local (Use an embedded database / VMware Postgres), ou um obanco externo criado previamente (Use an external database).
Avançar com Next

Instalação VMware vCenter 6.7.0 para Windows

Na tela Configure Ports, caso não haja necessidade de alguma porta especifica, é indicado manter o padrão.
Avançar com Next

Instalação VMware vCenter 6.7.0 para Windows

Na tela Destination Directory, basta definir o local de instalação do vCenter no servidor Windows (ou manter o padrão, não clicando em Change...)
Avançar com Next

Instalação VMware vCenter 6.7.0 para Windows

Na tela Customer Experience Improvement Program, marque a opção Join the VMware Customer Experience Improvement Program caso concorde em compartilhar informações a respeito do seu ambiente para a VMware, a fim de colaborar com a melhoria dos produtos.
Por padrão essa opção vem desmarcada.
Avançar com Next

Instalação VMware vCenter 6.7.0 para Windows

Chegando à tela Ready to install, basta revisar se as definições estão corretas e avançar com Install
(Caso sejam percebidas informações incorretas, basta retornar com Back até a tela onde os ajustes deverão ser revistos).

Instalação VMware vCenter 6.7.0 para Windows

Aguardar o progresso da instalação (Installation Progress)

Instalação VMware vCenter 6.7.0 para Windows

Com a instalação sendo exitosa, o usuário chegará à tela Setup Completed.
Clicar em Launch vSphere Web Client para que seja aberta a interface web via navegador para gerência do servidor vCenter recém instalado.

Instalação VMware vCenter 6.7.0 para Windows

Também é possível acessar a interface web para gerência do servidor através da URL https://ip_do_servidor_vcenter em seu navegador.

Instalação VMware vCenter 6.7.0 para Windows

Será aberta a janela de login :

Instalação VMware vCenter 6.7.0 para Windows

Após logar com suas credenciais de usuário e senha, o administrador terá acesso à interface de gerenciamento.

Instalação VMware vCenter 6.7.0 para Windows

Essa foi mais uma dica do parceiro Paulo Santanna: Instalação do VMware vCenter 6.7.0 para Windows

Visite Sinco.net

Dica: Ativação do Windows Server® 2016 via prompt de comando

Ativação do Windows Server 2016 via prompt de comando

Uma maneira bem dinâmica para ativar o Windows Server® 2016 é via CMD (prompt de comando).

O procedimento se dá em 2 partes: a instalação e a ativação da chave.

Com a chave original legível (os usuários que adquiriram nossa versão OEM têm essa informação na Nota Fiscal, bem como na mídia original que acompanha o Windows Server), basta evocar o Prompt de Comando como Administrador (elevado) e executar a linha de comando abaixo, substituindo xxxxx-xxxx-xxxx-xxxx-xxxx pela chave oficial:

  slmgr.vbs /ipk xxxxx-xxxx-xxxx-xxxx-xxxx

A confirmação da instalação exibirá a mensagem “Chave do produto (Product Key) xxxxx instalada com êxito

Uma vez a chave instalada, basta ativar o sistema, através do comando:

  slmgr.vbs /ato

Retornará a mensagem “Produto ativado com êxito”

Caso o administrador queira confirmar o status da ativação, basta executar:

  slmgr.vbs /dlv

A tela exibida trará as informações sobre o sistema e sua ativação.
Em Status da Licença deve constar “Licenciado“ (como no exemplo abaixo)
Um status diferente de “Licenciado“ significa que o procedimento não funcionou corretamente!

Ativação do Windows Server 2016 via prompt de comando


Outra forma de verificação do status do sistema é via Painel de Controle:

  Painel de Controle > Sistema e Segurança > Sistema:

Ativação do Windows Server 2016 via prompt de comando

Essa foi mais uma dica do parceiro Paulo Santanna: Ativando Windows Server 2016 via prompt de comando
Visite Sinco.net

Seagate® lançará HDDs de 18TB e 20TB já em 2020

Seagate lançará 18TB e 20TB já em 2020

Em recente apresentação, a Seagate® expôs seu roadmap de HDDs de alta capacidade, indicando a produção em grande volume de discos rígidos comerciais baseados na tecnologia HAMR (Heat-Assisted Magnetic Recording).

Os modelos de 18 TB já serão lançadas no início de 2020, enquanto os modelos baseados em HAMR de 20TB seguirão para o final do ano.

Com as unidades de 16 TB já lançadas em 2019 (tanto nas versões SkyHawk quanto IronWolf), a empresa espera introduzir rapidamente o modelo de 18TB, já que essa capacidade se baseia na mesma plataforma de 9 pratos da geração atual.
"Estamos nos preparando para enviar unidades de 18 TB na primeira metade de 2020 para manter nossa liderança em capacidade do setor", disse Dave Mosley, CEO da Seagate.
Analisando o roadmap em um horizonte mais distante, a Seagate já mostra unidades HDD com capacidades de 30TB chegando no final de 2023 e um modelo de 50TB despontando no mercado até 2026!

Visite Sinco.net

Intel® 4004 completa 48 anos... E a história do nome Xeon®...

Intel 4004

Lançado em 15 de novembro de 1971, o Intel® 4004 foi o primeiro microprocessador em um chip simples disponível comercialmente.
Apesar de acharmos que a tecnologia lança produtos em uma velocidade impossível de ser acompanhada pelo mercado, a linha do tempo dos processadores Intel® mostra um alinhamento com as necessidades do mercado, lançando novos produtos conforme as necessidades de software evoluíam no ecossistema "PC".

Seu sucessor, o Intel® 8088 levou 10 anos para chegar ao mercado, precisamente em 1981.
Como, à época, a convivência de duas arquiteturas era uma necessidade do mercado de tecnologia, logo em 1982, foram lançados os processadores Intel® 80286 , como legítimos processadores em arquitetura 16bits.

Foram precisos mais 3 anos para que, em 1985, a Intel® lançasse os processadores 80386, esses em arquitetura 32bits (novamente uma demanda do crescente mercado de software).
Somente após 4 anos, em 1989, foram lançados os processadores Intel® 80486.

Mais 4 anos se passam e, em março de 1993, a Intel® lança os aclamados processadores Pentium®, até hoje um nome marcante no mercado.

Segmentando uma linha de processadores para Servidores...
Em 1995 a Intel® apresenta uma linha de processadores com foco no mercado de servidores acessíveis, apresentando ao mercado a família Pentium PRO.


Intel Pentium PRO

Para nós, focados no segmento de servidores, esse foi o grande passo da Intel® no sentido de segmentar claramente para o mercado a existência de duas linhas distintas de processadores. Ao mercado de desktops, os processadores Pentium®; para o mercado de servidores, o produto indicado seria a família Pentium PRO.

Com a entrada dos processadores Pentium® II no mercado, em 1997, a designação PRO deu lugar à designação Xeon® quando, em 1998, a Intel lançou os processadores Pentium® II Xeon - mais uma vez indicando ao mercado que as famílias destinavam-se a usos diferentes, sendo o Pentium® II um processador doméstico e o Pentium® II Xeon um processador para uso em servidores.


Pentium II Xeon

Seguindo com a evolução, em 1999 a Intel® apresentou seus processadores Pentium® III e, no mesmo ano, diferencia a linha de servidores com os processadores Pentium® III Xeon.
A partir do ano 2000 a Intel® havia atingido seu objetivo de esclarecer ao mercado a diferenciação das marcas Pentium®e Xeon®e, nesse ano, lança os processadores Pentium® 4 para o segmento doméstico.


Pentium III Xeon

Em 2001, para a linha de SERVIDORES, deixa de usar a nomenclatura Pentium® (o nome natural seria Pentium® 4 Xeon®) e adota apenas a marca Xeon®para seus processadores corporativos.
Intel Xeon

Nesse momento - para nós histórico - a Intel® deixa bem clara a diferença entre as duas marcas e, como vemos hoje, as duas famílias ocupam lugares específicos nas aplicações de usuários e empresas.

Os atuais processadores Core seguem como sendo os indicados para desktops, notebooks e workstations domesticas e a marca Xeon® caminha ao lado, ocupando seu lugar em servidores e workstations profissionais.


E lá se vão 48 anos!
Xeon Platinum Gold Silver Bronze

Visite Sinco.net