Recesso com emenda no feriado de 12 de outubro (Nossa Senhora Aparecida)

Recesso de Feriado
Feriado e Recesso Ponte

Comunicamos aos nossos usuários, clientes, fornecedores e colaboradores que não haverá expediente no dia 11 de outubro de 2021, em virtude do feriado nacional de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, com ponte na segunda-feira (11/10/21).
Retornaremos nossas atividades normais em 13 de outubro, quarta-feira.

Durante o recesso é possível que hajam atrasos às respostas de suporte, cotações online e/ou dúvidas comerciais.

Pedidos online somente serão processados em 13 de outubro, quarta-feira.

Pedimos desculpas por eventuais inconvenientes e manteremos atendimento de plantão através da página de contato Sinco.net/ON
Visite Sinco.net

Começa a primavera: Um alerta sobre temperatura de servidores

Primavera

Em 22 de setembro começa a primavera e, com ela, o início de um ciclo de altas temperaturas.
Como já notamos em anos anteriores, analisando nossos relatórios nos meses de outono e inverno, é sempre notória a baixíssima incidência de chamados referentes a temperatura, ou seja, durante os meses frios do ano, um número muito discreto de usuários recorre ao suporte por alertas térmicos.

Solução Térmica Intel BXSTS300C
Então chega a primavera... E depois vem o verão!
É importante dividirmos essa informação com nossos usuários para alertá-los para o fato de que um servidor não pode alarmar no verão e NÃO alarmar no inverno!

Afinal, se o datacenter, CPD ou sala de servidores possui refrigeração adequada, essa temperatura será sempre controlada e uniforme, seja outono ou inverno, seja primavera ou verão.

Não importa se os termômetros externos atingem +45ºC em janeiro ou -3ºC em julho. A temperatura interna no datacenter deveria, sempre, ser a mesma (variando conforme o projeto e a possibilidade de cada um, em geral, de +16ºC a +25ºC).

Reforçamos: Se um parque de servidores passa estável e sem alarmes durante os meses de outono e inverno, é obrigatório que enfrentem os meses de primavera e verão sob a mesma temperatura controlada. Não importa a mudança de estação.

Datacenter

Melhorar a refrigeração do Datacenter ou CPD... A hora é agora!
Se os equipamentos apresentaram alertas térmicos durante as estações quentes e se mantiveram estáveis e controlados durante as estações mais frias, esse é um indicativo de que os sistemas de refrigeração do DC não foram suficientemente dimensionados para as necessidades térmicas.

Aproveitar essa época de temperaturas ainda amenas para providenciar melhorias nos sistemas de refrigeração do seu datacenter, CPD ou sala de servidores é altamente indicada.

Com temperaturas naturalmente mais baixas é bem mais simples desligar alguns sistemas para realizar melhorias, troca de aparelhos, manutenção, desobstrução, recargas, etc.

Leitura sugerida:
23ºC também é a temperatura ideal para servidores

Visite Sinco.net

Dia da Árvore e TI Verde

Dia da Árvore & TI Verde

Em 21 de setembro é comemorado o Dia da Árvore e essa data evoca a reflexão de assuntos como sustentabilidade, ecologia, efeito estufa e aquecimento global.

Eficiência energética é um conceito que vem demonstrando um crescimento vigoroso na busca por TI Verde nos últimos anos. A boa notícia é que sua empresa, ao militar pela ecologia, acaba impactando diretamente em economia!
Sua empresa pode ser ecologicamente engajada e, ainda assim, reduzir custos no balanço final!
Processadores com consumo inteligente
Há anos que os processadores vêm entregando mais poder computacional para cada Watt consumido.
Além de "processarem mais e consumirem menos", um dos grandes saltos de modernidade que os processadores Intel® Xeon® apresentam é o consumo inteligente. Através desse recurso, os processadores conseguem reduzir drasticamente o consumo quando estão ociosos (buscando o repouso em inatividade) e, por mais que pensemos que nossos servidores são estressados e usados a plena carga, os períodos de ociosidade são frequentes, como em dias e horários com menos movimento, feriados, madrugadas etc.

Consumo eficiente de energia

Usando servidores reais, não desktops!
Muitas empresas ainda operam desktops na função de servidor. Esse cenário apresenta resultados de consumo muito ineficientes. Em geral são equipamentos com processadores destinados à função errada e, por isso, consomem energia de forma inapropriada. Além disso, por serem equipamentos baseados em um design de hardware pensado para a função de desktop, muitos desses equipamentos ainda possuem uma placa de vídeo dedicada. Atualmente é notório que o componente com maior consumo dentro de um equipamento é a placa de vídeo e, sendo o servidor um equipamento sem qualquer necessidade de aceleração gráfica, a placa de vídeo (por mais discreta que seja) é responsável por uma grande fatia de consumo desnecessário.


Além do consumo excessivo e desnecessário, a placa de vídeo contribui negativamente para a dissipação térmica, já que emana uma grande quantidade de calor e, com isso, demanda mais consumo de ar-condicionado para manter o "servidor" com uma temperatura aceitável.

Fontes com PFC Ativo e Certificação 80Plus
Fontes com Certificação 80plus
Fontes com certificação 80plus e PFC Ativo são grandes aliadas para a otimização do consumo de energia e redução de custos com refrigeração.
O parque de servidores com fontes certificadas 80plus é bem grande, todavia, tal qual o exemplo acima das empresas que se utilizam de desktops para a função de servidor, muitos equipamentos não são fornecidos com fontes desse nível e, além de desperdiçarem energia, dissipam uma enorme quantidade de calor.

Simplificando muito a explicação técnica, fontes 80plus entregam, no mínimo, 80% da potência consumida. Em um exemplo, se um servidor consome 200Watts, usando uma fonte 80plus, o consumo "no relógio" seria de 250W. Em fontes sem PFC e sem certificação, a eficiência energética fica próxima a 40% (chegando a 30% em fontes de baixa qualidade). Destarte, retornando ao exemplo de um servidor de 200W, se usada uma fonte de baixa eficiência (digamos, 40%), o consumo "no relógio" seria de 500W.

É uma economia substancial de energia, sem considerar a preservação dos componentes internos (os quais sofrem fadiga com a alimentação ineficiente e a elevada temperatura interna do chassis) e o consumo com refrigeração para suportar 60% de energia sendo dissipada na forma de calor!


Virtualização
Virtualização é a palavra da moda! Mas, diferente de outras tecnologias que geraram um buzz enorme e poucos benefícios trouxeram, virtualizar servidores é uma prática irreversível.
É preciso fazer uma análise profunda antes de "partir para a virtualização", mas os ganhos são perceptíveis a curto prazo. Melhor aproveitamento do hardware, redução com custos de gerenciamento e manutenção, facilidade de upgrade, simplificação de backup, etc. Ecologicamente falando (já que a postagem de hoje é sobre isso), ambientes virtualizados são muito mais eficientes térmica e energeticamente que seus ambientes de origem (sem máquinas virtuais).
Baixo consumo de energia

GED/EDM (Gerenciamento Eletrônico de Documentos)
Muitas empresas já transformaram seu "arquivo morto" em meio eletrônico. 
São toneladas de papel que deixaram de ser armazenadas por longos períodos e passaram a estar ao alcance de uma pesquisa.
Além da questão ecológica envolvida, o acesso imediato aos dados arquivados representa um ganho expressivo de produtividade. 
Um enorme passo foi dado pela própria Receita Federal, com a criação da Nota Fiscal eletrônica. Bancos seguem a mesma filosofia e já entregam boletos e comprovantes em formato eletrônico. Os imprime e arquiva quem quiser, mas é perfeitamente possível quitá-los e arquivá-los em formato digital. 
Um dos exemplos mais presentes no dia a dia de qualquer pessoa é o uso do e-mail. As informações trocadas são preservadas e consultadas em meio digital. Ninguém (ou poucos) preservam cópias físicas de mensagens importantes.
Referências de Consumo para Servidores Dual Xeon® E5-2600V4 Cottonwood Pass V4
Ensaios de Consumo
Para um planejamento e dimensionamento eficientes de consumo, refrigeração e dotação de ar-condicionado é essencial conhecer o consumo real dos equipamentos.
Para tal, dispomos de diversos ensaios de consumo realizados em nossos equipamentos:

Referências de Consumo para Servidores Xeon® E3-V6 Storage
Referências de Consumo para Servidores Dual Xeon® Scalable 6140
Referências de Consumo para Servidores Dual Xeon® E5-2600V4 Cottonwood Pass V4
Referências de Consumo para Servidores Xeon® E3-1230V3 Rainbow Pass
Referências de Consumo para Servidores Xeon® E3-1200V2 Beartooth Pass
Referências de Consumo para Servidores Xeon® E3-1200 Sandy Bridge
Referências de Consumo para Servidores de Virtualização
Referências de Consumo para Servidores de Storage
Referências de Consumo para Servidores Xeon 7400
Referências de Consumo para Servidores Xeon 3400
Referências de Consumo para Servidores Xeon 5500
Referências de Consumo para Servidores Xeon 3300
Referências de Consumo para Servidores Xeon 5400

Visite Sinco.net

Dia do Cliente: Referências Comerciais em tempos de internet

Dia do Cliente

Em 15 de setembro é celebrado o Dia do Cliente.

Listamos abaixo um passo-a-passo para prevenção de problemas em compras via internet, através do qual é possível avaliar um histórico de uma empresa em poucos minutos.

:: Para empresas com domínio .COM.BR, basta verificar no site Registro.br os dados da empresa, principalmente o CNPJ e data de criação do domínio.

:: Copiando o CNPJ do registro é fácil verificar no site da Receita Federal se esse CNPJ está ATIVO e, sobretudo, se o endereço registrado é o mesmo que consta no site e no registro.

:: Para empresas com domínios estrangeiros (.COM e .NET), a verificação é feita no site whois.domaintools.com, onde a empresa brasileira que registrou o domínio deve ser a mesma que registrou o domínio .COM.BR.

Registro de domínio, desde 1997

:: Consultas ao Reclame Aqui e redes sociais para verificar se existem reclamações;

:: Jamais realizar depósitos em contas correntes de pessoas físicas. É fundamental que o depósito seja feita em uma conta corrente cujo titular seja o CNPJ da empresa que está emitindo a Nota Fiscal;

:: Guardar as mensagens da negociação, bem como todos os dados da compra: o nome do site, itens adquiridos, valores pagos, número do protocolo da compra ou pedido;

:: Exigir que a Nota Fiscal eletrônica seja enviada por e-mail logo após sua emissão. Evite a chegada do produto para conferir se a mercadoria acompanha Nota Fiscal, ou se a NF traz dados errados ou valor subfaturado.
Visite Sinco.net

Dia do Programador, o 256º dia do ano

Dia do Programador

Em 13 de setembro é comemorado o Dia do Programador, o 256º dia do ano! (12 de setembro num ano bissexto).

O número 256 (28) representa o número de valores distintos que podem ser representados com um byte de oito bits, além disso, 256 em hexadecimal é 100 ('0x100'), também sendo a maior potência de 2 abaixo de 365 (o número de dias do ano).

Cafeína
Verbete na Wikipedia: Dia do Programador
Curioso sobre a molécula que ilustra essa postagem? Clique aqui

Visite Sinco.net

Seagate® celebra 42 anos

Seagate completa 42 anos

Fundada por Alan Shugart e Finis Conner em 10 de setembro de 1979, a Seagate® é a maior fabricante de discos rígidos de computador no mundo, além de ser a mais antiga fabricante independente ainda no negócio.

A fabricante tem renovado seu portfólio constantemente, agregando tecnologias e tendências.
Atualmente a Seagate conta com unidades sólidas NVME e SSD, unidades híbridas SSHD (HDD com SSD), armazenamento externo e portátil.

Seu leque de produtos atende aos mais diversos segmentos, desde o ambiente doméstico, passando pelo gamer entusiasta, até o setor corporativo, com soluções especialmente desenvolvidas e otimizadas para empresas dos mais diversos portes, desde as microempresas, até os maiores Datacenters do mundo.

Como toda boa empresa de tecnologia, a Seagate já passou por altos e baixos, no entanto, nunca saiu do topo da lista de empresas mais poderosas do mundo!

Feliz aniversário, Seagate!
Visite Sinco.net

3 Dicas rápidas (e essenciais) para Hyper-V via PowerShell

3 Dicas essenciais Hyper-V via PowerShell

3 pílulas rápidas de comandos essenciais para quem gerencia servidores Windows Server® com Hyper-V via PowerShell:

Obter a lista de máquinas virtuais, suas informações e status:

    Get-VM

Ligar uma máquina virtual:

    Start-VM -Name 'Nome_da_Maquina_Virtual'

Desligar uma máquina virtual:

    Stop-VM -Name 'Nome_da_Maquina_Virtual'


Essa foi mais uma dica do parceiro Paulo Santanna: Hyper-V: 3 comandos essenciais via PowerShell

Visite Sinco.net

Recesso com emenda no feriado de 7 de Setembro (Dia da Independência)

Recesso de Feriado
Feriado e Recesso Ponte

Comunicamos aos nossos usuários, clientes, fornecedores e colaboradores que não haverá expediente no dia 06 de setembro de 2021, em virtude do feriado nacional pelo Dia da Independência, com ponte na segunda-feira (06/09/21).
Retornaremos nossas atividades normais em 08 de setembro, quarta-feira.

Durante o recesso é possível que hajam atrasos às respostas de suporte, cotações online e/ou dúvidas comerciais.

Pedidos online somente serão processados em 08 de setembro, quarta-feira.

Pedimos desculpas por eventuais inconvenientes e manteremos atendimento de plantão através da página de contato Sinco.net/ON
Visite Sinco.net

Comparando RAID-1, RAID-5 e RAID-10 com Seagate® Ironwolf

Seagate Storage Solution Provider

A forma mais prática de otimizar a performance de I/O é através de um volume RAID.
Esses volumes atingem elevadas capacidades, otimizam o desempenho de I/O e promovem a segurança através de redundância.

Para ilustrar as diferentes performances que podem ser atingidas em volumes RAID, montamos uma configuração base para de testes :

:: Placa mãe de servidor Gigabyte® C246M-WU4;
:: Processador Intel® Xeon® E2146G (4-Core @ 3.5Ghz com tecnologia HT);
:: 128GB de RAM (populadas através de 4 módulos Kingston® DDR4 de 32GB cada);
:: Até 04 Discos Rígidos Seagate® Ironwolf ST16000VN001 (16TB cada)
:: Fonte de 500W com PFC Ativo

Para montagem dos volumes foram usados de 1 a 4 discos rígidos de mesmo modelo, Seagate® Ironwolf ST16000VN001 (SATA, 7200RPM, 256MB de Cache).

Preservando a mesma configuração de servidor como base para todos os testes, foram desenvolvidos seis cenários de volume / desempenho:
:: Disco único (sem RAID)
:: 02 HDs em RAID-1 (espelho)
:: 02 HDs em RAID-0 (striping)
:: 03 HDs em RAID-5 (paridade distribuída)
:: 04 HDs em RAID-5 (paridade distribuída)
:: 04 HDs em RAID-10 (volume distribuído + espelho)


Seagate Certification Program

Sem RAID, usando apenas 1 HD
Empregando apenas 01 disco rígido, sem RAID, o servidor atingiu uma taxa de transferência média de 236MB/s e 231MB/s.

ST16000VN001 sem RAID

RAID-0 (striping), usando 2 HDs
A configuração de RAID-0 tem alvo em desempenho e capacidade, sem qualquer segurança.
Nessa montagem o volume soma a capacidade das duas unidades (32TB) e atinge taxas de transferência de 461MB/s e 455MB/s, demonstrando um incremento de 96% sobre a unidade nominal.

2x ST16000VN001 em RAID-0

RAID-1 (espelho), usando 2 HDs
Como a segurança dos dados é fator primordial, a configuração de RAID mais difundida é o espelhamento (mirroring). Através do RAID em nível 1 a capacidade corresponde a apenas uma unidade, pois cada HDD espelha-se sobre o segundo.
Mesmo com a duplicação dos dados visando segurança, o volume atinge taxas de transferência de 229MB/s e 225MB/s, demonstrando uma discreta perda de 3% sobre a unidade nominal, ônus da dupla gravação de dados.

2x ST16000VN001 em RAID-1

RAID-5 (paridade distribuída), usando 3 HDs
A paridade distribuída espalha o conteúdo de 2 unidades ao longo de 3, assegurando que qualquer unidade que venha a falhar não afete a integridade dos dados totais do volume.
Em RAID nível 5 o volume atingirá 32TB (correspondente a 2 HDDs) e exibe taxas de transferência de 414MB/s e 130MB/s, demonstrando um incremento de 75% na leitura e uma redução de 44% face a unidade nominal.

3x ST16000VN001 em RAID-5

RAID-5 (paridade distribuída), usando 4 HDs
Acrescentando-se mais uma unidade ao volume, o arranjo RAID-5 espalha o conteúdo de 3 unidades ao longo de 4, atingindo 48TB (correspondente a 3 HDDs) e exibindo taxas de transferência de 651MB/s e 142MB/s, demonstrando um incremento de 175% na leitura e uma perda de 39% face a unidade nominal.

4x ST16000VN001 em RAID-5

RAID-10 (espelho + distribução), usando 4 HDs
Finalmente, agregando 04 HDDs em RAID nível 10, consegue-se combinar segurança e performance! 
O volume é montado através de 4 discos, onde são vistos 2 volumes espelhados e, sobre esses 2 volumes, um nível 0 (stripe), combinando o desempenho dos 2 volumes.
Em RAID-10, cria-se uma matriz com a capacidade de 02 HDDs, espelhados sobre outros 02 HDDs,  portanto, 32TB (abre-se mão de metade dos discos em troca de performance e confiabilidade).
Nessa configuração o volume atingiu taxas de transferência de 394MB/s e 444MB/s, ou seja, são percebidos incrementos de 67% a 92% sobre a unidade nominal e 72% a 97% sobre o volume espelhado

4x ST16000VN001 em RAID-10

Conclusão
O propósito dessa postagem é apresentar uma solução acessível e ágil de performance, uma vez que os volumes podem ser criados com a própria controladora onboard.
Volumes com custo altamente eficiente em comparação a unidades SATA 10k, SAS 15k ou SSD.
É possível assegurar alta segurança dos dados, já que o RAID-10 embarca a segurança do nível 1 (espelhamento), com desempenho de RAID-0.

Volume RAID-10

Postagens relacionadas:
Visite Sinco.net

15 de Agosto: Dia Mundial da Informática

Dia da Informática

Em 15 de agosto profissionais da tecnologia de todo o mundo celebram o Dia da Informática.
A data marca o dia em que John Eckert e John Mauchly apresentaram o ENIAC, aquele que seria o primeiro equipamento eletrônico chamado de computador no mundo.

Acrônimo de Electronic Numerical Integrator Analyzer and Computer, o ENIAC tinha capacidade de processamento de 5 mil operações por segundo, possuía 17.468 válvulas termiônicas, pesava aproximadamente 30 Toneladas e consumia 160KWH!

15 de Agosto: Dia Mundial da Informática

Visite Sinco.net

Diferenças entre processadores Intel® Xeon® e Intel® Core

Diferenças entre processadores Intel® Xeon® e Intel® Core

Comumente usuários questionam quais as diferenças entre as linhas Intel® Core e Intel® Xeon®.

É importante ressaltar que ambas compartilham as micro-arquiteturas Intel® e, por isso, processadores com nomenclaturas diferentes são apresentados para os mesmos soquetes.
A vantagem de operarem sobre o mesmo soquete é que há linhas Intel® Xeon® que permitem operar em plataformas não-Server (no caso de desktops robustos e Workstations, por exemplo).

Por serem plataformas que, na origem do projeto, foram desenvovidas para uso em servidores, as diferenças mais notórias dos processadores Xeon® são:

Processadores Xeon® Escaláveis (Bronze, Silver, Gold e Platinum) e Xeon® E5/E7  permitem sistemas bi-processados (processadores Core não permitem paralelismo);

Processadores Xeon® têm chipsets específicos para servidores. As ServerBoards, sejam essas mono, dual ou 4-Way (para 1, 2 e até 4 processadores simultâeos) são fabricadas com suporte e compatibilidade a esses chipsets, otimizando I/O, tráfego de rede e recursos como gerenciamento e RAID;

Processadores Xeon® têm mais sensorização térmica que seus aparentados Core (isso permite que monitorem e se ajustem a um regime mais severo de uso, uma vez que servidores operam 24x7).

Processadores Xeon® têm suporte a memórias com ECC (recurso de correção de erros que impede travamentos e colapso do servidor). Em muitas plataformas, mesmo memórias sem ECC podem ser agrupadas em paridade distribuída e simularem o recurso ECC de forma muito semelhante ao "RAID-5", só que nos chips;

Além dos aspectos técnicos, o pós-venda também se diferencia, pois a garantia dos processadores Xeon® é tratada de maneira avançada/antecipada.
Enquanto a linha Core segue o regime de garantia convencional (o processador com defeito é enviado à Intel® e aguarda a troca), já a linha Xeon® possui garantia avançada/antecipada (uma vez aberto o chamado, a Intel® envia um processador para troca e, somente depois de trocado, é realizada a devolução do processador com defeito).

Há, também, distinções na qualificação e certificação de pré-venda:
Empresas especializadas em Servidores e Workstations têm acesso a um programa de qualificação para integração de equipamentos com processadores Xeon®.
Já a linhas Core (i3 / i5 / i7 / i9), por serem destinadas ao uso doméstico, dependem apenas da qualificação do integrador; não havendo um conteúdo programático específico para especialistas em desktops.

Visite Sinco.net